13 de julho de 2017

Terremoto na Coréia do Norte

Terremoto atinge a Coréia do Norte, mas os especialistas descartam que seja um teste nuclear


Um terremoto de magnitude 6,0 destruiu a Coréia do Norte no Mar do Japão na quinta-feira, segundo o US Geological Survey. O terremoto foi muito profundo, a uma distância de 348,2 milhas (560 km) abaixo do fundo do mar, e é improvável que cause algum dano.

Por: Associated Press | Seul | Atualizado: 13 de julho de 2017 2:45 PM

Um terremoto de magnitude 6,0 atingiu a Coréia do Norte no Mar do Japão na quinta-feira. (Reuters) (Imagem representativa)
Um terremoto de magnitude 5,9 da Coréia do Norte apressou os observadores do desenvolvimento de armas do país, mas os especialistas dizem que não foi causado por um teste nuclear. Os analistas dizem que a Coréia do Norte precisa realizar outra explosão de teste atômico para aperfeiçoar um míssil de ponta nuclear capaz de alcançar os EUA continentais. Em 4 de julho, o teste de Pyongyang lançou seu primeiro míssil balístico intercontinental. Os cinco testes nucleares anteriores da Coréia do Norte causaram terremotos artificiais.
Primeiro, o terremoto foi centrado muito para o exterior e muito profundo, enquanto os testes nucleares passados ​​da Coréia do Norte foram conduzidos em terra. De acordo com o US Geological Survey, o terremoto atingiu 187 quilômetros (116 milhas) a sudeste da cidade portuária norte de Chongjin. O epicentro estava a 559 quilômetros (347 milhas) abaixo do fundo do mar. Cho Ik-hyun na agência meteorológica do estado da Coréia do Sul disse que a profundidade mostra que era um evento natural, muito profundo para uma possível explosão nuclear.
Os terremotos naturais criam padrões sísmicos diferentes dos causados por seres humanos. O Ministério da Defesa da Coréia do Sul disse que não havia indícios de que a Coréia do Norte tivesse realizado um teste nuclear. Cho disse que qualquer terremoto com mais de 70 quilômetros (43 milhas) normalmente causa poucos danos na superfície. Mesmo que um navio navegasse no epicentro no momento do terremoto, não teria notado nada, disse Cho. Os terremotos são raros na península coreana, ao contrário do vizinho Japão. Dois terremotos que medem 5,1 e 5,8 sacudiram o sudeste da Coréia do Sul em 12 de setembro, não causando acidentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário