11 de junho de 2018

Israel em alerta com ações na Síria

Chamada repentina de reservas da IDF após a Síria anunciar ofensiva a Quneitra esta semana

Israel lançou um exercício militar não programado no domingo de Golã, em 10 de junho. Milhares de reservistas do exército receberam ordens de se apresentar para serviço imediato com equipamento completo e vieram diretamente de suas casas e locais de trabalho. O anúncio repentino do IDF não definiu um cronograma para o término do exercício indicou que foi solicitado pelo anúncio militar sírio, na mesma manhã, de uma grande ofensiva militar iminente esta semana na região de Quneitra, ao lado da fronteira de Golã, em Israel. O anúncio também se referia a uma ofensiva dupla contra a província de Daraa, na fronteira com a Jordânia. As unidades participantes foram nomeadas como a quarta divisão blindada do exército sírio para Quneitra e a “Força do Tigre”, apoiada por elementos da 4ª divisão, para a operação Daraa.
O exercício de Golã de Israel foi anunciado para impedir a ofensiva síria.

DEBKAfile informou anteriormente que Bashar Assad ordenou que seu exército fosse adiante nesta semana, à luz do fracasso das negociações em Helsinque, na sexta-feira, entre o Gen. Joseph Dunford, Presidente do Estado-Maior Conjunto dos EUA, e o General Valery Gerasimov, chefe do Estado-Maior da Rússia, para chegar a um acordo sobre a questão síria.

Nossas fontes militares informam que as forças armadas israelenses não podem se dar ao luxo de arriscar deixar a frente de Quneitra sob ameaça militar síria. O anúncio de Damasco omitiu mencionar seus aliados. Contudo, de acordo com as fontes do DEBKAfile, a ofensiva síria está planejada para ocorrer em conjunto com as forças do Hezbollah e a milícia pró-iraniana xiita Liwa Abu Fadl al-Abbas do Afeganistão, que luta contra oficiais da Guarda Revolucionária que já se posicionaram fora de Quneitra. .

Nenhum comentário:

Postar um comentário