27 de abril de 2017

Incidente na fronteira iraniano-paquistanesa


10 guardas iranianos mortos na fronteira com o Paquistão, diz a agência de notícias Tasnim

Dez guardas de fronteira iranianos foram mortos por militantes sunitas em um ataque transfronteiriço à fronteira com o Paquistão na quarta-feira, informou a agência de notícias Tasnim.O grupo militante chamado Jaish al Adl, ou o Exército da Justiça, reivindicou a responsabilidade, segundo o relatório."10 guardas de fronteira do condado de Mirjaveh, no Sistan e na província de Baluchestan, foram martirizados numa emboscada pelos terroristas no ponto zero da fronteira paquistanesa", disse Tasnim.Em uma declaração realizada na mídia estatal, a polícia iraniana disse que os guardas foram mortos por armas de longo alcance e "o governo paquistanês assume a responsabilidade final do ataque".A província de Sistan-Baluchestan, no sudeste do Irã, tem sido durante muito tempo atormentada por agitações de gangues de tráfico de drogas e militantes separatistas. A população da província é predominantemente muçulmano sunita;A maioria dos iranianos são xiitas.Jaish al Adl é um grupo militante sunita que realizou vários ataques antes contra as forças de segurança iranianas com o objetivo de destacar o que dizem ser discriminação contra muçulmanos sunitas e os étnicos Baluch na província.O grupo reivindicou a responsabilidade por ataques que mataram oito guardas de fronteira em abril de 2015 e 14 guardas de fronteira em outubro de 2013.
(Reportagem de Bozorgmehr Sharafedin, edição de Larry King)

Nenhum comentário:

Postar um comentário