8 de maio de 2018

Na França não se pode nem falar sobre a crise migrante

Tribunal de Paris multa autor francês por chamar a crise dos migrantes de "invasão muçulmana" e por alertar para uma guerra civil

Voice Of Europe
8 Maio, 2018

O tribunal de apelação de Paris multou Eric Zemmour em 5 mil euros por incitar o ódio contra os muçulmanos, informou a TRT. Em 2016, Zemmour falou sobre a “invasão islâmica” que a França estava enfrentando e alertou sobre os riscos de uma guerra civil religiosa na França.
Em seu veredicto de terça-feira, os juízes descobriram que o autor judeu-francês tinha, em uma entrevista de TV de 2016, incitado ódio contra os muçulmanos.
Eric Zemmour é um autor de direita imensamente popular, seu maior sucesso "O suicídio francês" vendeu mais de um milhão de cópias em 2015.
Na entrevista litigiosa, Zemmour falou da crise dos migrantes como uma “invasão muçulmana”. Ele também disse que, em um esforço para evitar uma futura guerra civil religiosa, os muçulmanos franceses terão que “escolher entre sua religião e seu país”.
Isso foi demais para os juízes parisienses que caracterizaram a tese de Zemmour como um "discurso islamofóbico" e Zemmour "ultrapassou os limites permitidos do direito à liberdade de expressão".
Na França, criticar a migração ou o Islã muitas vezes leva à justiça, como vimos recentemente nas questões judiciárias que Marine le Pen está enfrentando em seus últimos tweets sobre o ISIS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário