17 de abril de 2017

Coréia do Norte reafirma suas ameaças aos EUA

Coreia do Norte: "Todas a formas de guerra" se usarem ação militar


"Uma guerra nuclear pode explodir a qualquer momento na Península Coreana"

Mikael Thalen
PrisonPlanet.com
17 de abril de 20177


A Coréia do Norte ameaça com "todas as guerras" se os Estados Unidos usarem de uma intervenção militar para impedir suas ambições nucleares.Falando à BBC, o vice-ministro das Relações Exteriores, Han Song-Ryol, afirmou que a Coréia do Norte responderá sem dúvida com força se os EUA forem "imprudentes o suficiente" para nos atacar."Se os Estados Unidos forem loucos o bastante para usar meios militares, isso significará desde aquele mesmo dia, uma guerra total", disse Song-Ryol."Uma guerra nuclear pode  explodir a qualquer momento na Península Coreana".O vice-ministro das Relações Exteriores acrescentou que o país também aumentará seu programa de mísseis, apesar do aumento das tensões com os EUA e seus aliados regionais."Nós estaremos realizando mais testes de mísseis numa base semanal, mensal e anual", acrescentou Song-Ryol.O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, chegou na Coréia do Sul apenas algumas horas depois do teste de mísseis da Coréia do Norte na manhã de domingo e no desfile militar do dia anterior."A Coréia do Norte faria bem em não testar sua determinação ou a força das forças armadas dos Estados Unidos nesta região", disse Pence, referindo-se ao presidente Trump.

Durante uma visita à Coréia do Sul em março, o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, afirmou que a ação militar preventiva estava "na mesa".
O governo Trump respondeu à retórica da Coreia do Norte e ao desenvolvimento de armas enviando um grupo de ataque da marinha para a Península Coreana enquanto avançava com a implantação do sistema de defesa antimísseis THAAD na Coréia do Sul. Também foram realizadas discussões sobre opções diplomáticas e militares com a China.
Especialistas acreditam que o governo de Kim Jong-un, apesar da pressão da comunidade internacional, continua a se preparar para um sexto teste nuclear.

Nenhum comentário:

Postar um comentário