7 de abril de 2017

Declaração síria sobre os ataques dos EUA

A Síria desdenha da agressão americana após ataques noturnos


Oficiais sírios negam lançamento de gás em ataque


by Jason Ditz, 7 Abril , 2017
A mídia estatal síria emitiu uma declaração  em resposta aos ataques dos EUA, condenando a agressão americana e reivindicando "perdas" não especificadas quando dezenas de mísseis dos EUA foram disparados contra uma base aérea na província de Homs. Funcionários disseram acreditar que os ataques dos EUA foram feitos para "apoiar os terroristas no terreno".
Autoridades dos EUA estão apresentando os ataques como "represálias" por um suposto ataque de gás pelas forças sírias no início da semana. O governo sírio insistiu que eles não realizaram qualquer tipo de ataque químico, mas que sua ação convencional atingiu um depósito de armas da Al-Qaeda, que descobriu que contém produtos químicos, causando um vazamento.

Autoridades russas ofereceram uma avaliação semelhante do incidente. Autoridades americanas, britânicas e francesas emitiram declarações insistindo imediatamente que a Síria tinha feito ataques químicos e procuraram ultrapassar uma potencial investigação sobre o assunto, pedindo represálias imediatas, que os EUA levaram a cabo bem antes de qualquer investigação .

Oficiais sírios e russos não são os únicos a fazerem essa avaliação, com o ex-oficial da CIA, Philip Giraldi, dando uma entrevista hoje, dizendo também que duvidava da narrativa norte-americana, e que muitas figuras da comunidade de inteligência dos EUA estão terrivelmente nervosas pois os EUA estão empurrando sua linha como fato inquestionável, ausência de provas sérias..



2.

Outros temas relacionados ao ataque químico na Síria e a reação militar por parte dos EUA:




Tillerson: Passos já em curso para a remoção dos EUA de Assad

Evidência chama a narrativa ocidental sobre ataque químico sírio em questão

Os mísseis de cruzeiro Tomahawk custam 1,5 milhão de dólares cada um

Bolivia pede reunião de emergência do Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre ataques de mísseis dos EUA na Síria


Nenhum comentário:

Postar um comentário