6 de junho de 2017

A crise com o Qatar

Trump aceita crédito pela divisão do Qatar

POR REBECCA KHEEL - 06/06/17 09:53 AM EDT


Trump takes credit for Qatar split
© Greg Nash
Trump aceita crédito pela divisão do Qatar
© Greg Nash
During my recent trip to the Middle East I stated that there can no longer be funding of Radical Ideology. Leaders pointed to Qatar - look!
O presidente Trump na terça-feira aprovou a decisão de quatro países árabes de cortar os laços com o Catar, sugerindo que sua recente viagem à região foi o impulso para sua decisão.
So good to see the Saudi Arabia visit with the King and 50 countries already paying off. They said they would take a hard line on funding...
"Durante a minha recente viagem ao Oriente Médio, afirmei que não pode haver financiamento da ideologia radical. Líderes apontaram para o Qatar - olha! ", Ele tweetou na terça-feira.
"Tão bom ver a visita da Arábia Saudita com o Rei e 50 países já pagam. Eles disseram que tomariam uma linha dura no financiamento ... Extremismo, e toda referência estava apontando para o Qatar. Talvez esse seja o começo do fim do terror do terrorismo ", continuou ele.
...extremism, and all reference was pointing to Qatar. Perhaps this will be the beginning of the end to the horror of terrorism!
A Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito lembraram na segunda-feira os seus embaixadores do Qatar e fecharam todas as fronteiras terrestres, marítimas e aéreas.
O Iêmen, as Maldivas e o governo oriental da Líbia seguiram o exemplo na segunda-feira.

Os países citam as relações do Qatar com o Irã e o que eles dizem é o apoio do Qatar a grupos extremistas, como o Hamas e a Al Qaeda, bem como a Irmandade Muçulmana.

Qatar sustenta que a crise está sendo alimentada por "fabricação absoluta" e é uma "violação de sua soberania".

Os EUA têm uma base aérea maciça na capital do Qatar, em Doha, que abriga cerca de 11 mil militares dos EUA.



Nenhum comentário:

Postar um comentário