20 de fevereiro de 2017

Massacre faz subir tensão inter-étnica na RDC


A man is arrested by a member of the military police after people attempted to block the road with rocks,  in the neighbourhood of Majengo in Goma, eastern Democratic Republic of the Congo

25 mortos em massacre de machete no leste da RDC 

Vinte e cinco civis foram mortos, a maioria decapitados, num ataque étnico no leste da República Democrática do Congo.

A milícia Mai-Mai Mazembe perpetrou a violência contra os hutus na aldeia de Kyaghala, uma área maioritariamente hutu, disse à AFP Francis Bakundakabo, representante local do governador da província de Kivu Norte.

A milícia Mai-Mai Mazembe, que matou 30 civis em novembro, é composta por membros das comunidades Nande, Hunde e Kobo do Congo. É apenas um de muitos desses grupos que operam no país, particularmente nas províncias do Norte e do Sul Kivu.

Vinte e quatro das vítimas foram mortas com machetes e uma mulher morta a tiros, afirmou à AFP Hope Kubuya, ativista da sociedade civil local. O grupo de Kubuya foi verificar o ataque.

"Este ataque do Mai-Mai Mazembe na aldeia Hutu inflamará o conflito inter-étnico na região", disse ele.

Dezenas de civis foram mortos em confrontos étnicos no leste da República Democrática do Congo no último ano. Conflito nunca realmente morreu na região nos 20 anos desde que centenas de milhares de hutus étnicos derramaram sobre a fronteira de Ruanda, fugindo do genocídio naquele país.


Nenhum comentário:

Postar um comentário