17 de dezembro de 2016

EUA

modo férias


Democratas americanos intensificam campanha para desacreditar  eleição de Trump

DEBKAfile 17 de dezembro de 2016


A campanha do Partido Democrata, após a recontagem de votos não conseguiu minar os resultados das eleições presidenciais, está se ramificando em estratégias para desacreditar Donald Trump como o vencedor e apresentar Hillary Clinton como a vencedora - não como a perdedora.
A mídia vem alimentada por um fluxo de relatórios de fontes de inteligência anônimas alegando que o Kremlin enviou hackers para inclinar a eleição em favor de Trump. O presidente Obama acusou Vladimir Putin de uma mão pessoal neste esquema e disse que a América retaliará. Putin respondeu na sexta-feira ao exortar Washington a produzir provas disso ou retirar a alegação.
O senador democrata Harry Reid comentou sarcasticamente que o diretor do FBI, Mike Comey, merecia ser nomeado presidente do Partido Republicano como uma recompensa por fazer Clinton perder a eleição anunciando uma sondagem de seus e-mails.
Figuras democratas e celebridades pró-Clinton estão pressionando intensamente os 538 eleitores a reformular seus votos contra Donald Trump com o argumento de que, sem a intervenção de hackers russos, Clinton teria vencido as eleições de 8 de novembro. Os resultados foram 306 eleitores em apoio aTrump e 232 para Clinton (um requisito mínimo para ganhar é 270).
O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, acusou o presidente eleito de saber que a Rússia estava por trás dos hacks dos e-mails do Partido Democrata, senão por que convidaria a Rússia a encontrar os 33 mil emails de Hillary Clinton?
Trump, enquanto dispara de volta para seus acusadores no Twitter, não parece preocupado. As fontes de Washington de DEBKAfile relatam que  cuspe furioso que preocupa os meios de comunicação dos EUA morrerão para baixo quando se torna desobstruído que a tempestade das alegações não tem nenhuma esperança de mudar o resultado da eleição presidencial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário